linguas

rua

Breadcrumbs

Banco Mundial apoia Moçambique a aproveitar o seu potencial agrícola para aumentar a segurança alimentar

O Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou hoje um crédito da Associação para o Desenvolvimento Internacional (IDA), no valor de 50 milhões de dólares norte americanos para impulsionar os esforços de Moçambique em aumentar o acesso à alimentação e melhorar a nutrição para o seu povo, e para promover a agricultura baseada no mercado e no investimento do sector privado. Este financiamento é o segundo de uma série de três operações de apoio orçamental a agricultura que financia um programa de reformas do sector da agricultura a médio prazo em Moçambique.
 
Embora a competitividade da agricultura em Moçambique tem aumentado ao longo dos anos, o sector é largamente caracterizado por uma baixa produtividade. Tornar a agricultura num motor para se alcançar um crescimento económico de base ampla e a redução acelerada da pobreza vai exigir reformas que permitam o aumento da participação do sector privado, dos investimentos públicos, e se consiga um ambiente de negócios favorável.
 
"Esta operação pretende abordar algumas das políticas chave e prioridades de reforma institucional para lidar com os constrangimentos enfrentados pelo sector da agricultura em Moçambique", disse Mark Lundell, Director do Banco Mundial para Moçambique, Madagáscar, Maurícias, Seychelles e Comores. "A agricultura oferece margem de manobra para reduzir as disparidades de renda persistentes entre as zonas rurais e urbanas e para reduzir a pobreza em regiões que beneficiaram pouco dos ganhos económicos dos últimos anos."
 
Esta operação representa uma plataforma de diálogo para reformas de médio prazo com o Governo e outros intervenientes do sector, em alinhamento com o programa de desenvolvimento da agricultura do governo e as prioridades de políticas do país. A operação, especificamente apoia as reformas para melhorar o acesso a activos produtivos e serviços financeiros, tecnologia agrícola e melhorar o acompanhamento do desempenho do sector.
 
"A agricultura em Moçambique emprega mais de 70 por cento da força de trabalho e contribui com mais de 25 por cento do PIB do país", disse Jan Joost Nijhoff, Agro-economista Sénior e chefe da equipe do Banco Mundial para a operação. " Uma melhor competitividade agrícola, com base na melhoria da produtividade e mercados mais eficazes, poderia potencialmente estimular o crescimento das exportações e reduzir a factura da importação de Moçambique em commodities agrícolas. Além disso, aumentondo a produtividade melhoraria a segurança alimentar entre as famílias rurais. "
 
A agenda de reformas apoiadas por esta operação é consistente com o objectivo da estratégia de redução da pobreza do país, de reduzir a pobreza rural por meio do desenvolvimento do sector agrícola, e está alinhada com o Plano Nacional de Investimento do Sector Agrícola (PNISA) desenvolvido sob agenda da Comprehensive Africa Agriculture Development da União Africano Programa (CAADP), que fornece um quadro comum para o desenvolvimento do sector agrícola no continente.

Newsletters

Mantenha-se continuamente informado. Subscreva a nossa Newsletter